Artigos

Gestão de crônicos: Artrite Reumatóide

Gestão de Crônicos

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a Artrite Reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica autoimune que pode afetar várias articulações do corpo, atacando, principalmente, as articulações das mãos e dos pés.

De acordo com a SBR, 1% da população sofre com Artrite Reumatoide. Por causa de fatores hormonais, a maioria dos pacientes são do sexo feminino. Normalmente, a doença se inicia entre os 30–40 anos, aumentando a incidência conforme a idade.

Além de afetar as juntas, causando inchaço e dores, a artrite reumatoide pode afetar outros órgãos como pele, músculos, unhas, olhos, pulmões, rins, coração, sistema nervoso e vasos sanguíneos. Porém, esses são quadros mais raros de acontecer.

Sintomas da Artrite Reumatoide

  • dores nas articulações (principalmente nos dedos);
  • dores nas articulações dos joelhos e tornozelos;
  • dores nas articulações dos cotovelos e ombros;
  • rigidez matinal;
  • nódulos reumatoides (caroços sob a pele dos braços);
  • calor e vermelhidão;
  • falta de apetite;
  • fadiga;
  • dificuldade de realizar atividades diárias.

Causas da Artrite Reumatoide

Não se sabe exatamente o que causa essa doença, mas, dentro dos fatores de risco estão:

  • predisposição genética (ter casos da doença na família);
  • fatores hormonais;
  • ser mulher, uma vez que a doença afeta três vezes mais mulheres que homens;
  • ter contraído infecções virais ou bacterianas;
  • fumantes (mesmo que passivo);
  • obesidade;
  • contato com poluentes, principalmente sílica.

Diagnóstico e Tratamento da Artrite Reumatoide

O diagnóstico da doença deve ser feito por médico especialista, após chegar o histórico clínico e sintomático do paciente (incidência e duração) e realização de alguns exames, como radiografia e de sangue. O tratamento varia conforme o quadro do paciente e evolução da doença, dentre as soluções mais comuns estão a intervenção medicamentosa, principalmente anti-inflamatórios, cirurgias, fisioterapia, terapia ocupacional e terapias alternativas.

Prevenção da doença e impacto no trabalho

Por se tratar de uma doença crônica, o paciente afetado com artrite reumatoide necessitará de tratamentos constantes, que podem incluir terapias ocupacionais e fisioterapia, para poder desempenhar suas atividades normais do dia a dia.

Além de auxiliar nos tratamentos dos colaborares afetados com essa patologia, as empresas devem investir em ações de estímulo ao diagnóstico precoce. Quanto mais cedo é detectada a artrite reumatoide, maiores são as chances de controlar a doença com procedimentos minimamente invasivos.

Quer ajudar seus funcionários a serem mais saudáveis? Fale conosco!

Todo o cuidado que a vida precisa.

Revolução na prevenção
e combate ao câncer.
CONHEÇA O ONCOPLUS
close-link