Artigos

Setembro amarelo – mês da prevenção ao suicídio

Saúde Empresarial

O Setembro Amarelo foi criado em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Essa campanha tem o intuito de informar sobre o suicídio, mal que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), causa 800 mil mortes por ano, mas ainda é cercado de tabus.

A escolha do mês se deve ao fato de que no dia 10 de setembro é celebrado o Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio, data criada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP). Por isso, devido a importância do tema, todo o mês de setembro é dedicado a campanhas de conscientização e informação sobre o suicídio.

Objetivo do setembro amarelo

O principal objetivo da campanha Setembro Amarelo é conscientizar as pessoas sobre a prevenção do suicídio. De acordo com o Boletim Epidemiológico sobre Suicídio, divulgado pelo Ministério da Saúde, de 2011 a 2016, quase 63 mil pessoas cometeram suicídio no Brasil. Número que coloca o país em oitavo lugar no ranking de países com maior índice de suicídios.

Segundo especialistas, falar sobre o assunto é a melhor maneira de educar a população sobre esse problema de saúde que, na maioria das vezes, é tido como uma fraqueza. O que, na verdade, só demonstra o quanto as pessoas desconhecem sobre os reais motivos que levam alguém a tirar a própria vida.

Suicídio: uma responsabilidade de todos

Entre os principais fatores de risco para o suicídio estão os transtornos mentais, principalmente a depressão e esquizofrenia. Aspectos sociodemográficos, como, por exemplo, isolamento social e questões psicológicas como perdas de pessoas próximas também podem levar as pessoas a cogitar cometer suicídio.

O Ministério da Saúde orienta que cada caso deve ser analisado de forma isolada. Uma das principais campanhas do Setembro Amarelo é mostrar como, por meio do diálogo e atenção, as pessoas com problemas de saúde podem se prevenir do suicídio e buscar ajuda de profissionais capacitados.

Segundo o boletim do Ministério da Saúde, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) reduz em 14% o risco de suicídio, entretanto, menos da metade dos municípios brasileiros contam com um. Por isso, compete a todos promover campanhas do Setembro Amarelo, em destaque as empresas que podem investir em estratégias para divulgar e engajar os colaboradores nessa temática.

Como ajudar alguém com sinais de comportamento suicida:

  • Tente conversar com a pessoa e pratique a empatia, dê atenção ao que ela está falando e ofereça ajuda;
  • Não deixe a pessoa sozinha;
  • Procure ajuda médica e/ou de especialistas em saúde mental;
  • Incentive a pessoa a contatar o Centro de Valorização à Vida, pelo telefone 188.

Atualmente, o Centro de Valorização da Vida (CVV) é uma das maiores auxiliadoras das pessoas com pensamento suicida no Brasil. A CVV é uma Associação Civil Sem Fins Lucrativos que, desde 1962, presta serviços gratuitos na prevenção do suicídio, além de uma das principais mobilizadoras do Setembro Amarelo.

Os voluntários da CVV ficam disponíveis 24 horas por dia, por meio do telefone 188, para conversar, acolher e confortar as pessoas que, no momento mais desesperador da vida, precisão de atenção e palavras reconfortantes, sem julgamentos, para superar esse momento da vida.

Precisa de ajuda para promover o Setembro Amarelo? Fale com a nossa equipe de especialistas!

Todo o cuidado que a vida precisa.

Revolução na prevenção
e combate ao câncer.
CONHEÇA O ONCOPLUS
close-link